Tendências no setor gastronômico para 2019

By in
Tendências no setor gastronômico para 2019

Tendências na gastronomia, quem quer saber? Vamos adiantar o que está previsto para bombar no ano de 2019. Busque a diferença e destaque-se!

Quer saber quais são as tendências na gastronomia para esse ano?

A Marketing Chef, como uma agência de comunicação gastronômica, entrega um material desenvolvido especialmente para empreendedores do setor. Vamos adiantar o que está previsto para bombar no ano de 2019. Busque a diferença e destaque-se!
Confira quais as tendências na gastronomia para inovar no mercado.

1. Automação e tecnologia

Agora que as refeições automatizadas estão se tornando mais comuns, prepare-se para ver mais bots no próximo ano. Mas, afinal, o que são refeições automatizadas e porque elas estão entre as tendências na gastronomia?

É aliar a tecnologia ao setor food service. E isso é vantagioso porque une duas pontas do processo. Uma delas, os empresários, que procuram economizar os custos trabalhistas. E, a outra, os consumidores, que se sentem à vontade com a tecnologia e gostam de explorar. Principalmente porque estamos falando da geração millenium que, nesse sentido, é formada pelos jovens que nunca viveram sem a internet.

Ou seja,

Eles não serão daqueles que fazem reconhecimento facial ou com sistemas de delivery para restaurantes de fast food, mas robôs que realmente fazem sua comida, oferecem serviço de quarto em hotéis e, além de acompanhar os clientes até restaurantes específicos, ajudam a encontrar mesas em restaurantes.

Com essa nova geração de gadgets entrando na força de trabalho, não é de admirar que, segundo um artigo recente publicado no “New York Times”, funcionários de hotéis em todo o mundo estejam cada vez mais preocupados com seus novos concorrentes. Portanto, fique atento!

2. Carne cultivada em laboratório

Dietas vegetarianas também serão tendências na gastronomia em 2019, mas de uma maneira diferente. Em vez de comer carne no estilo tradicional, haverá mais carnes e proteínas cultivadas em laboratório, que mudarão o modo como você (e muitos dos carnívoros) enxergam a comida. Aqui está uma maneira muito simplificada de descrever o conceito: é arrancada uma ou duas células de um animal, em vez de matá-lo. A partir delas, produz-se o alimento em grande escala.

Embora isso não agrade a todos, vegetarianos e veganos vão adorar a novidade, que vai contribuir para a eliminação de matadouros, redução de gases de efeito estufa e consumo de energia. Previsivelmente, haverá resistência. Pecuaristas estão lançando campanhas para evitar com que essas proteínas geneticamente modificadas sejam chamadas de “carne”.

3. Sabores mais azedos

Em termos de sabor da moda, no próximo ano, a tendência na gastronomia é o gosto mais azedo. Graças à popularidade e influência das cozinhas coreana, filipina e persa. Por isso, mais e mais elementos azedos estarão presentes nos pratos atuais. Para se ter uma ideia, existem tacos kimchee, bem como quesadillas, mac-and-cheese e até mesmo sorvete nos “novos” pratos de inspiração coreana.

Além disso, receitas à base de vinagre, com molhos típicos de cardápios filipinos, e muita acidez de calamansi, ruibarbo, kunzite (laranja azeda), tamarindo e romã, característicos de restaurantes persas. Então, aposte em pratos com esses ingredientes no seu menu!

4. Rastreabilidade de alimentos e preferência por homemade

Comida de verdade é uma das tendências na gastronomia que vai invadir as redes sociais em 2019. Como resultado, o lema “mais mercado e menos supermercado”, estará em consonância com a compra de alimentos “mais real”, consumindo alimentos em seu estado mais natural possível.

Na nossa nova realidade de pós-verdades, os consumidores exigem transparência total das empresas de alimentos e bebidas. A desconfiança generalizada exerce pressão sobre os fabricantes para que ofereçam informações detalhadas e honestas sobre como, onde e quando alimentos e bebidas são cultivados, colhidos, feitos e vendidos. Nesse sentido, a necessidade de garantir a segurança e a confiabilidade de alimentos e bebidas levou ao aumento do uso de posicionamentos naturais, éticos e ambientais em uma escala global.

E como utilizar isso a meu favor, afinal?

Se chefs e redes de restaurantes forem criativos e explorarem sabiamente esta tendência, conseguirão atrair muitos clientes. O declínio no consumo de alimentos industrializados favorecerá o setor de restaurantes. Estes, por sua vez, para se destacarem, deverão oferecer pratos com ingredientes frescos e naturais. Além disso, se possível, orgânicos.

5.     Alimentos “raw” (crus)

Esta tendência está diretamente ligada à anterior, porém, aqui, com um detalhe importante: alimentos crus!
As virtudes dos alimentos crus são cada vez mais populares tanto nos restaurantes quanto nas receitas dos livros de culinária.  Então, pense em receitas que você possa inovar e, sobretudo, trabalhar esses ingredientes. Vários alimentos serão servidos crus, por exemplo:

  • Legumes;
  • Alimentos ricos em amido;
  • Nozes de todos os tipos;
  • Carnes e peixes.

Essa é uma das tendências na gastronomia que vem especialmente dos Estados Unidos, especificamente da Califórnia.

A falta de cozimento ajuda a preservar melhor os nutrientes (proteínas, carboidratos, lipídios, minerais, vitaminas …). Então, por que se privar? Além de saudáveis, alimentos crus ajudam muito na apresentação dos pratos, o que, sobretudo, aguça os sentidos dos clientes. Portanto, fique atento a essa tendência.

6.     Cafés especiais e diferenciados

Há alguns anos, cafés especiais chegaram às cidades mais cosmopolitas do mundo.  Porém, nem todo mundo consegue preparar um café rico. Por isso que o conceito de barista é ouvido com mais frequência e é cada vez mais solicitado em cafés gourmet.

O profissional especializado em café de alta qualidade é chamado de barista e é essencial para elevar o nível de entrega. Portanto, é válido investir nesse profissional. Ele é responsável por criar novas e diferentes bebidas à base de café usando diferentes tipos de leite, essências, licores e ingredientes. Adicionalmente, baristas geralmente são especialistas em apresentar café de maneira criativa e artística a fim de incrementar o produto e o serviço.

Como trabalhar isso?

A tendência atual é encontrar novas misturas e adicionar novos ingredientes ao café.  Misturas com açafrão, espirulina, bem como sementes, por exemplo. O objetivo destes mixes é diferenciar o sabor e obter cafés mais nutritivos e energéticos.

Com isto, além de enriquecer a bebida e torná-la diferenciada, atende aqueles clientes com necessidades alimentares especiais, como por exemplo, os veganos.

7. Grab and go

Como os consumidores e suas famílias vivem estilos de vida mais ocupados, eles estão exigindo mais conveniência, especialmente quando se trata de obter refeições. O “grab and go” é bastante comum mundo afora, mas aqui no Brasil, tem muito mercado para avançar.

O segmento “grab and go” é um nicho de alto valor. Aqueles que capitalizarem em 2019 os gostos, os hábitos e os interesses dos jovens consumidores estarão em boa posição para conquistar sua lealdade e sobretudo, fidelizar clientes.

Portanto, disponibilizar opções “grab and go” em restaurantes é uma maneira de atender o público que não quer gastar muito tempo comendo em restaurantes. A essência do “grab and go” é ofertar alimentos mais saudáveis e frescos embalados de forma prática que, sobretudo, valorize o alimento.

8. Bowls

Alimentos variados servidos em tigelas são bastante comuns mundo afora. Porém, aqui no Brasil, ainda há muito o que explorar. Essa novidade é uma daquelas tendências na gastronomia para 2019, por isso, você precisa ficar atento!

Isto porquê, bowls ou tigelas são customizáveis e satisfazem todos os tipos e gostos de clientes. Geralmente com porções generosas, bowls de frutas, smothies e saladas estarão muito mais em alta em 2019.

Pela sua versatilidade, bowls atendem perfeitamente tanto um lanche rápido quanto uma refeição mais completa. Além disso, bowls também são bastante democráticos, agradando veganos, consumidores com restrições alimentares e aqueles que adoram carnes.

Dica!

Alimentos servidos em tigelas permitem boa apresentação do alimento, ao mesmo tempo esse é um tipo de prato perfeito para delivery e “grab and go”. Além disso, com o aumento estrondoso de pedidos feitos por aplicativos de entrega, os bowls atrairão muito a atenção da geração milênio. Em outras palavras: vai nessa!

9. Sabores do pacífico

Mercearias e restaurantes devem apostar em ingredientes da Ásia, Oceania e nas costas da América do Norte e do Sul. Um bom exemplo disso é o camarão e frutas tropicais vibrantes (goiaba, maracujá). A jaca, por exemplo, deverá ser usada com mais frequência para substituir a carne.

Além disso, a Influência marinha também será um destaque.

A influência dos oceanos deve aumentar nas gôndolas nos próximos anos. Afinal, está virando uma das grandes tendências na gastronomia do Brasil a chegada de produtos. Nesse sentido, manteiga de algas marinhas, macarrão de algas, lanches trufados feitos a partir de sementes de nenúfares e peles de salmão crocantes.

10. Embalagem ecoconsciente

Os consumidores estão mais conscientes. Por isso, irão procurar marcas que mudaram ou estão transformam a embalagem, para ajudar a preservar o meio ambiente e essa é uma das principais tendências na gastronomia para esse ano.

A “onda verde” que toma conta do mundo não poderia deixar de lado as embalagens dos produtos industrializados – muitas vezes apontadas como vilãs da ecologia. Por conta disso, empresas de diversos segmentos têm procurado desenvolver soluções para diminuir seu impacto ambiental – e, de quebra, melhorar seu marketing junto aos consumidores a fim de ter um bom relacionamento.

As empresas têm se preocupado cada vez mais com o impacto ambiental das suas atividades. E um dos pontos é o uso de embalagens. Há desde a busca por alternativas ambientalmente mais corretas até o uso de símbolos técnicos nos rótulos. Portanto, aposte nisso.

E um dos pontos é o uso de embalagens. Há desde a busca por alternativas ambientalmente mais corretas até o uso de símbolos técnicos nos rótulos. Portanto, aposte nisso.

Portanto, como fazer isso?

Uma das formas de se fazer isso, aliás, é aplicar uma simbologia técnica nos rótulos. Com isso, o consumidor saberá identificar rapidamente se aquela embalagem pode ser descartada de maneira seletiva e descobrir de que material ela é feita, o que o auxilia na hora da separação do lixo.

fonte:https://www.marketingchef.com.br/tendencias-na-gastronomia-2019/

Esperamos que as dicas possam ter ajudado você! Obrigado pela leitura, até a próxima.

Tendências no setor gastronômico para 2019