Veja 10 tendências que vão ganhar as mesas brasileiras

By in
Veja 10 tendências que vão ganhar as mesas brasileiras

Cupcakes, brigadeiros incrementados, temakerias, varandas gourmet e bolo de caneca são algumas das modas recentes que conquistaram adeptos no país. O Terra conversou com especialistas no assunto que apontam 10 tendências que devem ganhar a mesa e o paladar dos brasileiros de agora em diante. Confira:

1. Volta às origens
Escolher produtos feitos no local onde mora √© uma tend√™ncia apontada por Karina Motta, s√≥cia do Grupo Chez, que possui o restaurante Chez Lorena, em S√£o Paulo. “Desde a lou√ßa at√© os ingredientes”, diz. Ela aponta que podem ser pe√ßas de barro, utens√≠lios entre os mais antigos, usados para cozinhar e servir, e at√© mesmo lou√ßas pintadas com motivos brasileiros. A valoriza√ß√£o dos ingredientes locais tamb√©m passa por quest√Ķes econ√īmicas e ambientais – itens que n√£o precisam ‘viajar’ t√™m menor emiss√£o de carbono, por exemplo.

2. Eu que fiz
Em meio a tantas op√ß√Ķes de produtos prontos, at√© mesmo alguns com apelo de caseiros, oferecer aos convidados algo que foi feito por voc√™ ir√° al√©m da sua melhor receita. Plantar legumes ou ervas para temperos em casa √© um h√°bito que ganhar√° mais adeptos. “Qualquer apartamento tem espa√ßo para uma pequena horta, mesmo que seja em vasos”, afirma Karina Motta. Al√©m de temperos, vale investir em um p√©, que pode ser de qualquer fruta que se adapte em espa√ßos pequenos, como lim√£o ou maracuj√°.

3. Julienne ou brunoise? Nenhum deles
Com a populariza√ß√£o das cozinhas gourmet, pode ter acontecido um crescimento da preocupa√ß√£o em rela√ß√£o a t√©cnicas usadas na alta gastronomia, como se o corte ideal de alimentos seria julienne ou brunoise, por exemplo. Pois esque√ßa. A moda √© servir os alimentos inteiros, para que o ato de fatiar fa√ßa parte do ritual da refei√ß√£o. “Servir tomates vindos do pr√≥prio p√©, ainda com galhos, acompanhados de v√°rios tipos de molhos e cada um corta o seu”, sugere Karina Motta. Se n√£o quiser ou tiver habilidade para cultivar seus ingredientes, compre-os em lojas de produtos org√Ęnicos e sirva-os. Outros produtos podem ir inteiros √† mesa, como a batata-doce, temperada com sal grosso, servida como entrada.

4. Informal bacana
Segundo a designer de interiores Antonia Mendes, da Caza Narciso, o jeito de receber e servir est√° cada vez mais informal. “Houve quebra de protocolos”, diz. Portanto, escolher se os convidados ir√£o jantar em buf√™ tipo americano ou tradicional j√° n√£o faz parte das preocupa√ß√Ķes. E ainda, se algum dia voc√™ ficou preocupada porque quebrou um prato do jogo de jantar, esque√ßa, pois n√£o √© preciso usar os mesmos itens para todos os convidados. “Mistura-se elementos, incluindo pratos diferentes, texturas, sobreposi√ß√Ķes de toalhas, brilhos e h√° novas maneiras de apresenta√ß√£o dos pratos”, afirma.

5. Vinhos org√Ęnicos e em embalagem sustent√°vel
Depois da populariza√ß√£o dos alimentos org√Ęnicos, ser√° a vez dos vinhos seguirem essa linha. “Os vinhos org√Ęnicos e biodin√Ęmicos v√™m crescendo no Brasil, inicialmente com os consumidores mais especializados, mas em breve poder√° estar nas g√īndolas dos supermercados”, disse a sommelier Rosana Ferreira da enoteca O Melhor Vinho do Mundo. Deve crescer tamb√©m a oferta de vinhos em caixas, chamados de Bag in Box, uma alternativa para reduzir o pre√ßo dos vinhos mais simples, e os lacrados com rosca. “√Č utilizado na grande maioria em vinhos que devem ser consumidos ainda jovens. E considerando o aumento do consumo, a escassez da √°rvore que gera a rolha ou corti√ßa (Sobreiro), as tampas de rosca e as rolhas sint√©ticas ser√£o cada vez mais utilizadas”, afirmou.

6. Vinhos para consumo r√°pido
“Devido ao grande aumento do consumo mundial de vinhos, as vin√≠colas est√£o cada vez mais produzindo vinhos para o consumo mais r√°pido”, diz Rosana Ferreira. Os vinhos mais encorpados e de estilo, que precisam de muito tempo de guarda para serem degustados, est√£o diminuindo. “Por isso os vinhos est√£o cada vez mais f√°ceis de beber, frutados, com influ√™ncia de madeira, o que, de certa forma, os deixa muito parecidos, o que desagrada aos en√≥filos mais exigentes”. A sommelier explica que essa tend√™ncia mudou h√°bitos em pa√≠ses tradicionais no mundo do vinho, como Fran√ßa e It√°lia, que t√™m se “flexibilizado”. Na Fran√ßa a maioria das vin√≠colas j√° est√° come√ßando a indicar o nome das uvas nos r√≥tulos, o que n√£o era necess√°rio, pois o que importava era o produtor, a regi√£o e o terroir. Na It√°lia, onde se produz vinhos tradicionais com uvas regionais, come√ßaram a utilizar cada vez mais no corte (assemblage) uvas de outros pa√≠ses, como Fran√ßa e Espanha. “Em ambos os casos o objetivo √© tornar o vinho mais f√°cil e acess√≠vel √† maioria dos consumidores, que ainda conhecem pouco, mas querem degustar essa bebida maravilhosa”, explica.

7. Comida perfumada
O uso de ervas arom√°ticas √© bem disseminado. Agora a moda √© perfumar a comida com ingredientes que antes eram usados apenas na perfumaria. O que deve ficar mais popular √© a lavanda, segundo L√©o Marques, chef da empresa Moreira do Valle, cujo propriet√°rio, o decorador Jos√© Roberto Moreira do Valle, viajou √† Jord√Ęnia para trazer a planta para rechear receitas. Segundo L√©o, √© f√°cil de usar. “Pode ser colocada fresca ou seca sobre risotos, massas, saladas com frutas”, ensina. Ele ainda destaca que ingredientes cl√°ssicos da perfumaria, como os c√≠tricos, s√£o fundamentais em receitas para o ver√£o. Alguns especialistas apontam o uso de itens para perfumar a comida como pinheiro, eucalipto, mas o chef brasileiro n√£o aposta nesse caminho. “Acho que n√£o funciona porque deixa a comida com cheiro de banheiro”, brinca.

8. Brincar de chef
A populariza√ß√£o das cozinhas e varandas gourmet fez com que todos pudessem demonstrar suas habilidades de chef de cozinha. Assim como amadores arriscam receitas e apresenta√ß√Ķes mais elaboradas, chefs buscam criar op√ß√Ķes mais simples, que possam mesmo servir de inspira√ß√£o para que sejam replicadas em casa. “A tend√™ncia √© a de desconstruir o que j√° existe, n√£o fazer as coisas com a mesma cara. As pessoas hoje experimentam algo num restaurante e tentam fazer em casa. Tudo deve estar ao alcance e isso √© muito bacana”, explica o chef L√©o Marques. Esse ‘caminho do meio’ tamb√©m se destaca com a sofistica√ß√£o dos restaurantes de fast food e refei√ß√Ķes r√°pidas e com chefs renomados abrindo estabelecimentos mais populares.

9. Sobremesas de vegetais
A combinação de sabores doces e salgados é bastante explorada na culinária, principalmente na oriental, bem popular no Brasil. Pois agora essa brincadeira vai além, com sobremesas feitas com legumes e verduras. Cenoura e abóbora, por exemplo, são bastante usados em bolos e tortas, mas novos ingredientes estão sendo misturados a receitas tradicionais, resultando em cheesecake de couve-flor, brownie de feijão preto ou crostata de berinjela com cobertura de chocolate.

10. Banana Verde
Linha√ßa, chia, √≥leo de coco sempre aparecem em ingredientes que saltam aos olhos dos preocupados com a sa√ļde e boa forma. Segundo a nutricionista funcional Andr√©a Santa Rosa, a banana verde, que j√° √© bastante indicada por profissionais de nutri√ß√£o, deve ganhar ainda mais espa√ßo. Pode ser utilizada no preparo de diversas receitas, j√° que a farinha ou a biomassa podem ser incorporadas a bolos, mousses, entre outros. Grande quantidade de fibras (que ajudam a alcan√ßar sensa√ß√£o de saciedade), numa vers√£o facilmente diger√≠vel pelo corpo, e minerais se destacam entre os benef√≠cios do alimento, cujo consumo tamb√©m est√° associado ao controle dos √≠ndices de glicose no sangue e, portanto, da diabetes, e √† redu√ß√£o dos n√≠veis de colesterol e triglic√©rides.

Fonte: https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/culinaria/receitas/cozinha/veja-10-tendencias-que-vao-ganhar-as-mesas-brasileiras,e7d9217419b2a310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html